sexta-feira, agosto 24, 2007

Dia 24

Num dia não tão cinzento como este, sentar-me-ei à tua frente. Nesse dia já não haverão lágrimas presentes no teu rosto, nem rasto de mágoa nos nossos passos. Contar-te-ei a minha história, sem elevar a voz e sem descontrolar a respiração. Ouvirás com atenção o que te tenho para dizer. Nesse momento irás conhecer-me como julgas já conhecer. Mas estás errada. Julgas conhecer o interior do meu coração e a que velocidade corre o amor nas minhas veias. Julgas e julgas e a tua conclusão mais uma vez sai errada. Á tua frente tens o teu rumo, o rumo que dizes que fui eu a escolher por ti. As pessoas acreditam no que quiserem, e tu acreditas no que agora decides fazer. É a tua escolha, não voltes a pó-las nas minhas mão, é tua. Hoje e sempre.
No amor que dizes já não existir em mim, digo-te apenas:
Sê, porque ao seres encontrarás a tua luz.
Alguém com sabedoria disse-me:
Só se deve ficar ao lado de alguém quando sabemos que o bem que fazemos é superior ao mal que trazemos nos nossos gestos. Há tempo demais que te faço mal, que te rasgo por dentro. É por te Amar como amo que abandono o barco. É por te Amar que te liberto.
11 Meses.
Deixo-te o beijo prometido no parapeito da tua janela.

9 comentários:

misterio@ disse...

lamento...
às vezes amar nao é suficiente...

Narcisa disse...

É verdade... amar não é suficiente. Enfim!

Preciso de falar contigo, manda-me um mail quando puderes.

Maria Papoila disse...

Não abandonas o barco, libertas das amarras para poder navegar.

Aqela q o ama* disse...

parabéns pelo texto maravilhoso*

Anónimo disse...

Será o "soltar" do beijo??

Tchivinguiro: onde nasci. disse...

«É por te amar que te liberto».
A maturidade do amor.

nameless as a desire disse...

Soltam-se as amarras do barco.

Parte-se de viagem para o interior.

Embala-se o barco na onda de passagem.

No regresso, espera-se um (não) mesmo cais.



Dia 13, neste mais onze, estou preparada.

Fica o abraço enternecido da lágrima teimosa de sempre.

E o beijo.

Thiago disse...

...siempre se vuelve al primer amor...

relatosdeumruivo disse...

Triste, mas bonito. :)
Lamento.