terça-feira, setembro 07, 2004

Sentar-me-ei
nos azulejos do mundo
e sempre que fechar os olhos
verei que nada foi perdido

Que eu continuo a sentir
os tic tacs do respirar
sempre que penso em ti.

3 comentários:

Enlezed disse...

weee :D finalmente te publicas!! Excelente como sempre!!

Já pensas-te em mandar isto a uma editora? estou a falar muito a sério...

Há por ai com cada livro que uma pessoa se pergunta imediatamente pelo sobrenome do autor...

Tu mereçias livros publicados!! É um crime andar só por aqui... misturada com o lixo cibernético! :P

keep it up!! =)

Enlezed disse...

=))

Anónimo disse...

É o coração que te guia... :)
sotavento