sábado, dezembro 18, 2004

Hoje estive a rever Rui Veloso e aqui vai uma das minhas favoritas, acompanho-me na fase dos corações partidos da adolescência;

Paixão

Tu eras aquela que eu mais queria
P'ra me dar algum conforto e companhia
Era só contigo que eu sonhava andar
P'ra todo o lado e até quem sabe?
Talvez casar

Ai o que eu passei, só por te amar
A saliva que eu gastei para te mudar
Mas esse teu mundo era mais forte do que eu
E nem com a força da música ele se moveu

Refrão:
Mesmo sabendo que não gostavas
Empenhei o meu anel de rubi
Para te levar ao concerto
Que havia no rivoli

Era só a ti que eu mais queria
Ao meu lado no concerto nesse dia
Juntos no escuro de mão dada a ouvir
Aquela música maluca sempre a subir

Mas tu não ficaste nem meia-hora
Não fizeste um esforço p'ra gostar e foste embora
Contigo aprendi uma grande lição
Não se ama alguém que não ouve a mesma canção

Foi nesse dia que percebi
Nada mais por nós havia a fazer
A minha paixão por ti era um lume
Que não tinha mais lenha por onde arder.

Cantado por Rui Veloso

3 comentários:

sotavento disse...

"Não se ama alguém que não ouve a mesma canção" é o verso que sempre me chamou a atenção nesse poema!...

Cacau disse...

Sem dúvida alguma minha querida...mas por vezes queremos acreditar que é possível fazer com alguém oiça a mesma canção...mas no fim geralmente isso nunca acontece. Só se mudam os tempos, as pessoas raramente alcançam a mudança.

rfarinha disse...

Uma das letras interpretadas por Rui Veloso a que acho difícil resistir ;) Bjs