segunda-feira, janeiro 10, 2005

Quero-te com a ingenuidade
de não saber o que dizer
o que fazer quando ando por aí

Troco os dedos
mordo os lábios
irrito-me facilmente
com tudo o que vejo

Quero-te assim
sem saber de nada
sem me reconhecer

E perco-me
quando ao pensar em ti
te vejo a meu lado...

(E depois escrevo estas porcarias....)

5 comentários:

c.b. disse...

Te provo, te toco, te quero, e mais e mais
Sou um louco que me perco por caminhos de nós
e que em qualquer lugar se deixa ficar
se estiver contigo ao lado e teus lábios beijar.
Te provo, te desejo, te digo, e mais e mais
Sem muito dizer por esta minha voz
mas é muito grande a saudade que tenho em te ver e ter
e esta vontade de querer o teu corpo percorrer
e mais, e mais.


Beijo

Lau disse...

e quando estiver ao meu lado,
nada serei se não a pessoa que poderá de fazer feliz
meu menino meu amor....
[laura smk]

lindo poema o seu =]]

monica disse...

quais porcarias?! ainda bem que escreves! olha, quem é a manuela amaral?

sotavento disse...

Escreves o que te vai na alma, simplesmente!... (E levas jeito!...:)

Cacau disse...

Obrigada pela vossa força! Manuela Amaral era uma poetisa lésbica assumida que infelizmente já nos deixou.

Beijinhos