segunda-feira, março 28, 2005

Cresce a manhã na janela do mundo
Em laços de flores negras
De sabor a beijo febril
E no parapeito do meu coração
Passeiam-se as cores dos teus olhos.

9 comentários:

Anónimo disse...

Parece que o tal alguém está já ausente fisicamente... ou nem tanto. Não precisa estar. Seja como for, o que aconteceu terá sido suficientemente forte para deixar marca.
Estarão os envolvidos num estado diferente... ou nem tanto. Poderão, tão "só", estar ainda mais seguros de si. Seguros de um amor que os aproxima, funde e faz emocionalmente crescer.

Beijo grande,

Sandra
(http://www.void.weblog.com.pt)

sotavento disse...

Eu logo vi que, tanta demora, era por isso!... :)

Cacau disse...

Acreditem que custa-me mt estar afastada do meu cantinho, mas só consigo estar mesmo presente quando estou de férias...de resto consigo de vez em quando que os poemas cheguem ao blog :)

Obrigada por continuarem a voltar sempre.

Beijinhos,

Cacau

Vera Cymbron disse...

Ainda bem que estás de volta ainda que por pouco tempo...É sempre bom ler-te e ter das tuas palavras lá no meu canto!
Jinhos...hoje também escrevi algo sobre o amanhecer e o acordar.

Litostive disse...

Ai amiga... desculpa... porto-me tão mal contigo... =/
Isto realmente não está nada fácil... Nunca esteve e não me parece que vá estar...
Estes meus amores, estes meus amores...

Obrigada por tudo...
Beijo,
Miriam*

Alvo Luto
http://litostive.blogspot.com

soldeinverno disse...

lindo, Volto sempre...Jinhuz

André Ferreira disse...

Na janela do mundo! Muito bonito

PreDatado disse...

Gosto quando escreves a partir do parapeito do teu coração.
Um jinho amiga xl.
Vitor

MONALISA disse...

Gosto da tua forma de escrever. Gostei particularmente deste dois poemas pequeninos. Beijo, Cacau.