segunda-feira, agosto 15, 2005

Guardo nos meus ombros
o batôm desenfreado
desses teus lábios ardentes
que me mordem a pele
com a fome de sermos outras
nesta noite esquecida
por entre os rios adormecidos
da vida

Escorres-me em seda
quando cais por entre mim
e com a língua turbilhante
procuras as respostas
ao calor fervente do meu corpo
que se prende à tua respiração
quando me fazes renascer de novo
no suor dos nossos gestos.

2 comentários:

whitesatin disse...

Olá minha jovem :)
Belo regresso o teu. A tua escrita melhora a olhos vistos, com os sentimentos sempre à flor da pele ;)
Boas férias!!
Beijinhos

c.b. disse...

apaixonante...


beijinho! :)