sexta-feira, janeiro 13, 2006

Queimo a boca com mais um cigarro, tentando agarrar o tempo no meio do fumo que se destilhaça pelos meus cabelos. Faço tempo até poder correr até ti mesmo que os passos soem leves, demorados, esquecidos...sinto-me sempre a correr quando te vejo ao longe, de olhar despistado, inquieto mas sempre atento.

Nunca te disse...mas sempre que encontro os meus lábios nos teus...sinto-me a beijar a vida, a beijar os dias mesmo que estes estejam desaparecidos no meio dum cinzento aglomerador, triste, choroso. Beijo-te e ao me beijares a mim, tornas-me o mundo, mesmo que não seja o teu, que seja o meu...ou o de outras pessoas. Mas beija-me porque assim não perderei o rumo sempre que me queiras ao pé de ti nem que seja em ruas diferentes, linhas de metro verde ou amarelo...sempre perto mesmo que o tempo não o permita mais.

Não sei se será magia isto que anda por aqui, talvez seja apenas um silêncio de algo que se quer dizer, talvez seja um telhado a cair, um casaco todo molhado, um abraço que se quer sentido.

Perco-me como se me achasse minha
com a impaciência sempre a meu lado
mas como uma nova companhia:

o teu sorriso.

9 comentários:

Vera Cymbron disse...

Postas um texto assim e depois dizes que não podes quando escrevo o que tenho no meu canto...bolas mulher, eu sim adoro o que escreves. Cada vez melhor! O telefonema...quem sabe um dia destes...
Jinhos

mixtu disse...

o eterno sorriso, sorriso enamorado...
saludos

katraponga disse...

:)

Morpheu disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Morpheu disse...

Obrigado pelo incentivo. Procurarei sempre o criar da surpresa, mas nem sempre a musa está presente e de há algum tempo para cá muito menos. Além disso, é curto o tempo que me sobra e sobra-me em falta o que me falta na paixão.
No teu caso a musa parece visitar-te amiúde por isso não a deixes fugir (sim, dessas outras musas tb! ehehehe, um pouco de malícia não faz mal a ninguém). A surpresa em ti é a regra e é isso que faz sempre voltar.

Bjs

AlmaAzul disse...

Continias igual... escrevendo maravilhosamente bem :)!



**Azuis

TMara disse...

não há dúvida de k é magia. Anda por aqui magia no ar, nas palavras e no sentir k expressam. Bjocas de luz e paz

sotavento disse...

E os sorrisos são o mel da vida!... :)

Cátia disse...

Hoje estive de novo em frente a tua casa...
Doentio, não?... Fiquei a olhar a tua janela ao longe...
Enquanto lá passava vi-me assaltada por todas as tuas palavras, tive vontade de te confrontar com tudo, de ouvir da tua boca o que eu já sabia há muito... Mas contive-me... Contenho-me sempre... Posso ferir-me vezes sem conta se isso implicar tranquilidade, a tua tranquilidade... E tu gostas que seja assim... Sempre o permitiste... Se tivesse sido diferente, nada disto teria sido possível...
(Diz-me... Diz-me porquê?... Porquê essa máscara?)
Eu vou partir, sabias?... Vou partir em breve...

sabes?

Vou deixar morrer o que não consigo construir.
Vou enterrar as palavras no jardim que ainda não encontrei.
Vou plantar a genoresidade e espalhar pela terra o amor que me resta.
Vou sentar-me no baloiço e ver o mundo a balançar.
Vou partir sem destino, vou abandonar-me finalmente...