sábado, maio 13, 2006

13/05/06 at 03:00 a.m.

“Sabes de mim e sabes-me bem…”

Errado menina. Sei tão pouco de ti. Sei o que dás. Sei o que gostas de beber. Sei como dormes. Sei como gesticulas as palavras. Sei como mexes no cabelo. Sei como é o teu sorriso. Sei como as tuas mãos andam enquanto falas. Sei quantas vezes tocas nos meus braços enquanto conversamos. Sei que gostas de puré de batata líquido. Sei que hibernas. Sei que foges quando estás a perder o controlo. Sei que não gostas de filmes de terror. Sei que gostas de surpresas. Sei que o que é teu não é de mais ninguém. Sei que a tua pele sabe a mar. Sei que te achas perdida no meio de tanta gente. Sei que não te vendes. Sei que não alugas sorrisos. Sei que queres uns ténis pretos e que enquanto os não encontrares não descansas. Sei que observas. Sei que não gostas de ser observada. Sei que já fumaste marlboro. Mas que enjoaste. Sei que enjoas a quase tudo. Sei que fumas muito. Um maço por dia. Sei que não procuras o amor porque temes nunca dar de caras com ele. Sei que sofres por dentro e que ninguém ouve os teus gritos. Sei que não conduzes. Sei que és pequenina. Sei que não, é não. Sei que adoras ananás. Sei que não gostas de ir ao supermercado. Sei que queres muito. Sei que detestas perder. Sei que de manhã não gostas de ouvir vozes. Sei que os teus despertadores às vezes não funcionam. Sei que gostas de ir para o trabalho a pé para sentires o ar fresco na tua cara. Sei que não gostas de conversa de treta. Sei o teu nome. Sei como gostas de ser chamada. Sei que quando usas fato no final do dia doem-te os pés. Sei que queres ir de férias, mas estás dividida. Sei que na maioria das vezes és forte, mas que no fundo és apenas uma menina. Sei que gostas de chicletes. Sei que gostas de manga. Sei que gostas de ser surpreendida. Sei que não é o ego que te move. Sei em que sítio do teu corpo ninguém te pode tocar. Sei de cor a tua voz. Sei que não gostas de te sentir perdida. Sei que não gostas de te sentir sufocada e com muita gente à volta. Sei que gostas de escolher e não ao contrário. Sei que gostas do diferente. Sei que te irrita quando o cabelo te cai pela testa. Sei que usas um gancho. Sei que dentro de ti tens uma força vulcânica. Sei que gostas de ver o Sem Rasto. O Dr House. O Lost. E de outra série que é “mentes bla bla bla”. Sei que gostas de música que te toque por dentro e faça com que o medo por momentos desapareça. Sei que escreves e escondes. Sei que me sabes. Sei que me ouves. Sei que me lês. Sei que bem dentro de ti queres ficar. Por tudo. Por nada. Por todos os significados. Por nenhum deles. Sei que queres acontecer.

De ti sei tão pouco.
Sei o que as palavras me dizem.
Sei o que tu permites que eu saiba.
Sei o que os meus olhos me mostram.
Sei que não quero que exista o “até um dia destes”.

E agora ainda me lês?
Ainda me sentes?
Ainda queres ir?

Fica.

4 comentários:

Anónimo disse...

Ainda não tenho resposta...

Sou eu.

GNM disse...

Ó minha menina...
Tiras-me o folêgo...

Tinha tanto para te
dizer...

BoSeiJu disse...

Intenso
Límpido
Lindo
Puro
Sensível
Simples

Chega?

fairy_morgaine disse...

eu posso não saber nada mas sei que adoro terrivelmente as tuas prosas.