quarta-feira, agosto 16, 2006


Deito-me nos sonhos que o teu corpo me dá a descobrir.
Deito-me sobre essa tua alma vazia de interrogações, cheia de entrega.
Preciso de ti. Preciso de me agarrar aquilo que me dás.

Mesmo que eu nada sinta
Mesmo que eu saiba que isto não tem futuro
E que vou ter que partir

Mas agora é disto que preciso
De sentir que te tenho
Que és minha

O meu egoísmo explode dentro de mim
Mas não resisto

A fazê-lo de novo.

Preciso

Porque nada mais
Me consegue fazer sentir.

E sei que te vou magoar
E sei que te podia avisar

Mas não o vou fazer

Porque tu és a presa
E eu a caçadora

E no final serás mais um troféu.

Não te vou pedir desculpa,

Porque ninguém pede desculpa por sentir.

E é assim que eu sinto,
Só assim.

13 comentários:

Shaktí disse...

Troféus? Confesso que me causou espanto ler isso na tua escrita...

nameless as a desire disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
nameless as a desire disse...

Uma mulher nunca é tão sensual como quando chega molhada e suja de uma caçada. ;)

nameless as a desire disse...

Uma mulher nunca é tão sensual como quando chega molhada e suja de uma caçada. ;)

Diva disse...

Diga-me, para que lhe serve um troféu?!Para lhe recordar o vazio?!!

nenhum existe disse...

EScalpes! ;)

Paulo Sempre disse...

sentir assim, é sentir mesmo...!!!!

Anónimo disse...

troféus...
não gostei de te imaginar nessas palavras...
**

Prunella la Fuente disse...

Querida, não seja assim...
Mummy não gosta de baby caçadora. Até porque mummy sempre sonhou com a paz e a harmonia entre os seres humanos e os animaizinhos todos deste mundo tão vil... :)

Não se deixe confundir, amor.
*

Thiago disse...

Arrepiante...mas belo como tu:-)

Anónimo disse...

Errar conscientemente é muito mau...
Só me dá vontade de te embalsamar e de te por numa vitrine com um titulo: "Caçadora depois de comer uma presa..."

Cacau disse...

Shaktí: A minha escrita abrange toda a minha pessoa e voa para além dela. Aconselho-a a deixar de ficar espantada com o que escrevo.
Beijo

Nameless as a desire: Acha? Acredito que para si seja sensual. Para mim passa-me ao lado.

Diva:


Os prazeres do sexo oral: Que lufada de ar fresco a vossa visita. Beijos muitos

Paulo Sempre: Pois é, de facto, é sentir.


Anónimo1: Eu também não gosto de muita coisa, compreendo-a perfeitamente. :)


Prunella La Fuente: A baby é assim e muito mais e depois já é outra coisa diferente. Mummy conhece-me bem de mais. ;) Um beijo, amor!

Thiago: O menino é um querido e um exagerado. Beijinho

Anónimo2: A tua ideia é original gostei. ;)

ana garrett disse...

Às vezes na nossa vida passamos fases em que pedimos desculpa a nós mesmas por sentirmos aquilo que não deviamos ter sentido em relação a alguém.
Acho que todo o ser humano passa por isso.