segunda-feira, dezembro 18, 2006

Espero-te ...








Nesta ilha onde o frio é quase inexistente a não ser aquele que sinto todas as noites ao estar longe da minha casa. Do meu lugar que é nos teus braços.
Vem rápido porque as saudades apertam e me desintegram.
Vem porque os dias, agora, são também teus e precisam de ti perto, muito perto.
Esta ilha agora também é tua, como os cactos que estão plantados á porta da minha(nossa) casa.

3 comentários:

nameless as a desire disse...

Hmmm! Gosto de cactos! Gosto da ilha! Gosto dos dias ao teu lado! E quanto a ti, minha andorinha migratória, não há momento sem vôo, não há horas que não desconte da distância que me separa dos teus braços, não há senão vontade de saltar ao eixo por cima dos dias, tropeçar, e cair no teu leito.

Mar da Lua disse...

Saudade...senti-la faz-nos tomar real consciência de que estamos vivos para nós e para o mundo!

Boas Festas para as duas!

MalucaResponsavel disse...

Fotos excelentes. Feliz Natal... e porta-te mal. bj