quinta-feira, maio 24, 2007

I

A história dos amantes. No meu caso, a história das amantes. Quase que tudo na minha vida se reconduz a isto. Presentemente até o trabalho. O meu despertador mental já tocou, aliás fartou-se de tocar a noite toda. Quando alguém invade a minha cama, não consigo dormir bem. Tenho pesadelos que depois se tornam realidade. Nos meus pesadelos estão a sufocar-me. Na realidade dos meus tristes dias, todas as mulheres que chegam a dormir na minha cama, passam a sufocar-me. Que vida a minha, devem vocês não pensar.
A tipa que hoje dorme a meu lado, tem umas formas que eu acho perfeitas, a puxar para o latino, não foi a melhor foda que já tive. Mas foi a que gritava mais alto. Não achei grande piada, confesso. Prefiro ouvi-las pelos movimentos do corpo. Os gritos desconcentram-me, prefiro então calá-las com algum tecido e vir-me à vontade. O sexo, como tudo na vida, precisa de concentração. Eu preciso de me concentrar nas coisas que gosto de ver. Se vejo algo que não gosto, lá se vai o tesão – e lá se vai a foda. Mulher que fode sem tesão é mulher que não se tem em consideração ou seja mulher que se preocupa mais com os outros do que consigo própria. Eu que primo por falar sempre na minha pessoa em primeiro lugar, quando o tesão se desvanece por culpa de algum defeito da outra que se encontra por baixo de mim, eu termino tudo. Sou uma empata-fodas das gajas que fodem comigo. Gosto desta ideia.
Bem, voltando à tipa. Durante dois anos cruzámo-nos todos os dias. Nas festas da nossa empresa comíamo-nos com os olhos. Apenas nas festas, nos outros dias, seria não ético. Como se a ética impedisse alguém de foder. O único pormenor interessante nesta história, é que a tipa é uma das minhas directoras, ou seja, uma das minhas patroas. Não, não me assina os cheques no final do mês, sim cheques, são dois que recebo, mas dá-me ordens, assina os papéis ao final do dia. Anda sempre em cima, quase que se deita na minha secretária quando fala comigo e pavoneia-se toda a andar. E sabe andar muito bem, não o posso negar. Também vos tenho a dizer que não são só os homens que usam as casas de banho do serviço para se masturbarem. As mulheres também o fazem. E geralmente nunca vão uma de cada vez.
A minha patroa é a única mulher entre a chefia. Feminina e esbelta ao ponto de ter todos os homens casados aos seus pés e ter todas as mulheres cheias de inveja. Eu, inveja, não tenho, também não estou aos pés dela, por isso entendemo-nos bem. Ela vem cá de vez em quando (acho que é a terceira vez) e ás vezes encontrámo-nos nos hotéis dos finos. Paga ela, diz que não se sente bem, ganhando mais do que eu, em me deixar pagar. Eu acho piada, digo-lhe que sou a puta dela, portanto espero que ela pague. Ela sorri, eu apalpo-lhe o rabo e vamos (in)satisfeitas da vida pelo elevador acima.
A razão para nos encontrarmos nos hotéis, é apenas uma: A tipa é casada, com um gajo porreiro, que me acha muita piada. E caem-lhe gotas de suor, quando me vê com um dos meus brilhantes vestidos. Eu provoco-o, porque assim ela também se sente provocada. E eu gosto. As nossas fodas são descritas como reuniões tardias com clientes e com outros directores.
O marido sabe bem que ela o trai, vejamos o porquê, ele utiliza a mesma justificação para as suas fodas. Casal mais feliz do que este? Não existe.Daqui a minutos o despertador cá da casa toca. Ela acordará e irá me arrastar para a banheira com ela. E eu irei, e terei um bom dia como os que gosto.

7 comentários:

Lilith disse...

Olá, não sei se a história que contas nest post é verdadeira ou não mas, a verdade é que adorei, palavra! É o tipo de coisa que por vezes também a mim me acontece e que me faz sentir viva, espero que me copmpreendas... Adorei simplesmente!

Lilith disse...

Olá, não sei se este post que escreves é real ou se é ficção mas tenho a dizer-te que adorei! É verdade gostei muito, em parte porque me faz lembrar as minhas histórias e como me identifiquei talvez tenha sido essa a razão.
Beijokas e continua assim!

Anónimo disse...

...

MalucaResponsavel disse...

nem sei q dzr... fiquei.... mm fixe a forma cm escreveste isto... kiss

Anónimo disse...

Brilhante.. estás cada vez melhor. Por favor não pares nunca!

Paula disse...

Por vezes as asas soltam-se e voltamos ao poiso que nao conhecemos mas que intuimos ser muito bom. Foi o caso. Existem momentos em que se fica com o corpo do avesso e a alma de fora. Beijos.

chavela disse...

esse I está ha muito tempo a espera do II....por favor... escreve, escreve...
Beijos, chavela.