quarta-feira, janeiro 12, 2005

Vejo-me a tentar esquecer aquele dia. O dia em que te vi a chegar perto de mim.
Vimo-nos pela primeira vez naquele domingo de Dezembro, podia não parecer mas estava nervosa. Vi-te desamparada de tudo, mãos nos bolsos do teu casaco castanho, cachecol laranja. Cativaste-me logo. Penso que foi o olhar, sim esse olhar que te deixa os olhos ligeiramente rasgados. Não paravas quieta, e eu sempre a observar-te.
Será que sentiste que aquele não seria o único encontro. Eu sentia e queria acreditar.
Gostei logo de ti não pela tua confiança em ti mas sim pelo que sabia que havia dentro de ti. Mesmo que o negues, eu sei que tenho razão.
Andar a tua lado, afastar os olhos para não perceberes que te olhava, sim porque olhava como se quisesse entrar dentro de ti e desvendar os teus mistérios, sim esses que clamas que não deixas ninguém descobrir. Continuo a tentar descobrir-te sempre que estou contigo. Será que já o percebeste?
Pressinto-te sempre que leio as tuas palavras, as poucas palavras que te autorizas a escrever ou falar. E esse teu ar de sacaninha que tanto me aproxima de ti e tanto me afasta, sim porque o que existe entre nós é tensão, tensão da minha parte que não te entendo, que perco-me em impaciência quando te esqueces que eu existo, que me irrito com as tuas atitudes mas dias depois tudo volta ao mesmo, o mundo entra em paz quando te lembras, quando por minutos o meu nome paira nos teus lábios.
Quero mais e não quero. Porque a tensão não me permite ter mais, dar-me mais...
porque chegaste à minha vida como vulcão e não te foste embora.
E eu quero que fiques. Isso acima de tudo.

2 comentários:

Maria Branco disse...

Venho agradecer a visita ao Cumplicidades. Obrigada ainda pela oportunidade de conhecer este teu espaço. Encantou-me! Gosto da forma como te desenhas nas palavras, e como as dotas de vida! Um beijo
http://cumplicidadespartilhadas.weblog.com.pt

c.b. disse...

Olá docinho :) passo para te desejar um bom domingo, boa semana, e o meu comentário.
A vida tem mesmo gozo se lutarmos por aquilo que queremos e amamos, entregarmo-nos à vida, aos momentos e desafios é o que nos prende a esta terra e o que nos estimula viver, por isso entrega-te, luta, vive e conta sempre com os teus amigos que também te amam e que te querem bem e eu sei que és capaz disto tudo e eu conto com isto também, com a tua forma bonita de veres as coisas e com a tua sinceridade que também é a minha ;)

Beijo grande