sexta-feira, fevereiro 25, 2005

Tenho no meu coração
A tatuagem do teu sorriso
Em sóis de amor que me dás a beber
Quando com o movimento dos teus lábios
Sabes onde me encontrar
Sempre que nos despedimos.

Tenho nas linhas das mãos
A tatuagem do teu beijo
Em manhãs que quero nossas
Porque te respiro como arte
Sempre que me perco em ti
Como se fosse a 1ª vez.

Tenho no meu corpo
A tatuagem de um mapa
Feito a cada toque
Quando ao fechar os olhos
Vejo-te abraçada a mim
Como se fossemos o mundo.

14 comentários:

Gaivota disse...

Que saudades... Tenho passado por aqui inumeras vezes e não vejo nada teu... Hoje a noite veio mais doce.

É incrivel como certas pessoas tem a capacidade de nos marcar. E a marcas doces feitas de fogo que nos fazem brilhar os olhos. Essas tatuagens...

"Fazes pinturas de guerra que eu não sei apagar, pintas a lua da cor terra e o sol da cor do mar"

um beijo

Daniel Aladiah disse...

Olá Cacau
Amor sem fronteiras, sem estereotipos, sem cor, sem género, tudo é amor...
Beijo
Daniel

whitesatin disse...

Olhem quem eu venho encontrar, depois de tanto viajar por esta blogosfera afora :D Sim senhora, bela surpresa. Gosto deste teu cantinho. Agora que te encontrei, passarei a vir cá mais vezes. Bj grande

sotavento disse...

Somos esse livro onde alguns sabem escrever na pele e na alma!... :)

Cacau disse...

Obrigada pelos vossos comentários!! Só me tem sido possivel por cá os poemas. Em breve recomecerei a comentar os cantinhos que tanto gosto de visitar.

Beijinhos e obrigada,

Cacau

Litostive disse...

"Porque te respiro como arte"

Ai que lindo Cacau... =)

Um beijo pa ti... *

Litostive
http://litostive.blogspot.com

Vera Cymbron disse...

Que lindo! Que lindo! Que lindo!
Epah, fizeste-me ficar a suspirar...
Jinhos

Tiago disse...

Madrinha, adorei os últimos dois!
Beijos :)

By the way... miss u*

Anónimo disse...

Este teu poema remeteu-me para a canção "Tatuagens" que a Mafalda Veiga tão bem interpreta com o Jorge Palma ou sozinha. Remete-me, por exemplo, para:
"em cada gesto perdido
tu és igual a mim
em cada ferida que sara
escondida no mundo
eu sou igual a ti
(...)
faço pinturas de sonhos
e pinto a lua na tua mão
misturo o vento e a lama
piso os luares perdidos no chão"

Acredita que te estou a fazer um elogio enorme ;)

Beijokas,

Sandra
(http://www.void.weblog.com.pt)

c.b. disse...

e aqui estou eu... tua poesia marca o espirito de quem lê como uma "tatuagem" que marca a pele e a existência de quem sente...

beijinho

..::Lissinha::.. disse...

lindo...a tua poesia é leve e emotiva.gosto mt!

Lau disse...

Amor não tem hora para chegar, nem dia certo pra acabar, é sem fronteiras, não importa a distância, ele não tem limites de idade, raças, npiveis sociais... Amor é incerto. O amor é a incerteza em si, nada sabemos sobre ele, cada amar é diferente, pois os amados são diferentes... é maravilhoso escrever sobre o amor, mas nada pode ser comparado a senti-lo na pele.

Mestrinho disse...

Olá Cacau!
lol.. Faz tempo que não vinha cá. Que lindo poema .. Adorei. Gravado como um tatuagem. lindo
Bjokas

Cacau disse...

Obrigada a todos pelos vossos comentários, e pelo apoio demonstrado :)

As férias estão a chegar e aí terei o tempo necessário para me dedicar aos passeios diários pelos vossos mundos :)

Beijos grandes,

cacau