quarta-feira, maio 11, 2005

"... I´d like to have those eyes you want to kiss
i wish i had that voice you want to hear
and i don´t believe in love fools..."

Me, myself and I
The Gift


preciso de saber de cor as voltas que a vida dá
para ter a certeza que nao caio
no minuto errado

preciso de repetir vezes sem conta a palavra amor
para acreditar que não é mentira
e dela nao me esquecer
quando te digo adeus

preciso de espelhos á minha volta
para encarar quem sou
o que fiz
o que posso ser
perante este tempo que não acaba

preciso de ti
ainda não sei porquê
talvez para me reeducar
para aprender a ceder
para engolir o egoismo absurdo
para me relembrar
que o amor as vezes aparece
sem bater á porta.







10 comentários:

Ella disse...

Se é verdade que uma imagem vale mais que mil palavras, este poema bem poderia ter terminado após os três primeiros versos. Lindo!

Hrrada disse...

Lindo poema :)
"Me, myself and I" é das músicas da nha vida, já me acompanhou em tantos momentos...
*

Lara K. disse...

Como a poesia pode correr nas veias... E como a vida pode ser vista através dela... Lindo e, curiosamente, um estado de espírito, de alma, muito idêntico ao que tenho agora...
Muito obrigada por mais uma pérola, Cacau e Mil beijinhos,
Lara

Anónimo disse...

" ... que o amor as vezes aparece
sem bater á porta."

E se realmente for forte vai-se manter, independentemente das tempestades que tenha de ultrapassar, pois o que nos une é e será sempres mais forte do que a "reeducação", da "cedência" e do "egoísmo"... porque o verdadeiro amor está em amar os defeitos!

S. S.

AlmaAzul disse...

[um sorriso...quando me faltam as palavras]

Anónimo disse...

Para podermos viver o Amor da melhor forma possível temos, por vezes, de fazer um esforço para nos reajustar. Porque deixamos de ser só nós que estamos em causa. Porque a responsabilidade é maior. Porque a maturidade que nos é exigida aumenta enormemente. Deve haver tudo menos espaço para o egoismo.
Se assim for tudo o que há de mais belo tem condições para existir. Se assim for podemos sempre sentir (-nos) mais e mais e mais.

Beijo muito grande,

Sandra
(http://www.void.weblog.com.pt)

introspecto disse...

umas das coisas que me faz acreditar que vale a pena viver é o amor...em todas as suas formas...e a cada dia me alimento de suas forças...
e assim como bem colocou no poema, ele muitas vezes aparece sem bater...nos surpreendendo, quando menos esperamos, e de uma forma menos esperada ainda...
e assim estou eu.
parabens pelo blog, é ótimo.

Vera Cymbron disse...

Só te digo uma coisa...o amor é mesmo tramado e sem educação nenhuma na maior parte das vezes...
Jinhos

Cacau disse...

Bem, obrigada pelos comentários e perdoem-me pela ausência :)

O amor realmente é uma coisa fantástica...contudo por vezes chega em péssima altura, sem aviso prévio e sem manual de instruções...por vezes temos de fechar essa porta de novo e recomeçar por onde parámos...

Não acredito "no amor e uma cabana", infelizmente ou felizmente.

beijinhos

nameless as a desire disse...

Às vezes é assim que acontece... O Amor aparece sem bater à porta e senta-se para tomar chá. Dias mais tarde, irrompe e faz-se de convidado para o jantar. E quando damos conta, é ele já o nosso lençol, o sono tranquilo e seguro que respira ao nosso lado, noite sim, noite sempre.