segunda-feira, março 27, 2006

É disto que se trata: Uma história de Amor

Traços de lápis. Traços de serenidade. Adormeço-me dentro da tua pele. Adormeço-me em sequências de minutos. E falo-te pela respiração que sai da minha boca por entre os teus poros. Uma história de amor. É disto que se trata: Amor. Mesmo que as palavras soem as mesmas. Mesmos que os beijos pareçam repetidos. Mesmo que o orgasmo tenha o mesmo sabor. Mesmo que outrora a palavra amor já tenha saído da minha boca. Mas não me consigo repetir em ti. Não se repetem os meus gestos. Eu não me repito. Porque fiquei. Porque não fugi. Porque pensar-te passou a ser viver. Porque saber aprender a amar-te passou a ser a magia dos dias. Porque nas noites em que não adormeço a teu lado toco-me para te sentir mais perto. Porque és. Porque quero que continues a ser. Por tantas razões que não têm explicação. Porque é disto que se trata. Do amor. Das borboletas. Do teu sabor colado ao meu. Da tua pele não se questionar quando está colada à minha. Porque sou tua. Porque adoro ser tua. Porque és minha. E adoras ser minha. Porque as coisas não poderiam acontecer de outra forma. Amor. Fé. Está tudo interligado. Antes de ti: havia fé no sexo, nas aventuras de uma só noite, de um só mês, fugia porque queria fugir, porque tinha que fugir, porque era assim que era. Livre sem me prender a nada. Depois de ti: a fé em nós, a fé no que faz o coração acelerar, o ficar, o querer que tudo renasça, que tudo nos saiba a nós, sempre a nós, porque é assim que os dias se constroem agora. Tu e eu.

Sabes-me a liberdade mesmo que existam amarras entre nós.
Sabes-me a ti,
e o teu nome só eu o sei dizer.

Amor.

4 comentários:

lola disse...

tudo porque amar-te é fácil.. porque olhar-te é tudo, porque sentir-te me aquece a alma e me faz acreditar. porque me sinto em ti. e porque te sinto em mim. nos meus movimentos, na espera incessante para te poder olhar, sentir, tocar, beijar outra vez. como te costumo dizer: obrigada por saberes cuidar de mim, tratar de mim, olhar para mim, escutar quem sou.. obrigada por colorires os meus dias que passaram a ser nossos :) amo-te.

the_suspect disse...

olá :)
estou tão contente por ti! (suspiro)
adorei o texto.fizeste-me sorrir :)
obrigada.

td d bom pa ti e para o teu amor.

bjinhos ***

GNM disse...

"...escreve-se sobre amor como se existisse!
Como se fosse algo detido na palma da mão,
Pedido emprestado, roubado, comprado,
Demonstrado no vértice das palavras,
Anunciado com arrebatação do interior
Do bosque inóspito que somos.

Tudo são feridas encerradas
Nos aneís de fogo que assombram
As paisagens por conquistar.
Na linha universal do horizonte
Está escrito que o mecanismo puro
A que chamamos amor,
Não é mais que um fugaz acaso,
Uma alucinação errante,
Condenada desde sempre
Ao esquecimento."

Hoje estou um bocadito
desmancha prazeres!

Mas desejo-te sorte. Toda ela!

Deixo-te um abraço de bom fds...

Vera Cymbron disse...

Saudades de te ler...tou viva, mas com muito trabalho. Um dia apareço-te por aí...
Jinhos