quinta-feira, julho 20, 2006

Sentas-te à minha frente. É a primeira vez que o fazes nesta jornada que se tornou a nossa vida em comum. Antes era a meu lado que te sentavas, aceitavas a distância que eu precisava de manter entre nós. Não a julgavas. Não a questionavas. Dizias que o mais difícil não era essas reticências nascidas em mim mas sim o facto de não me angustiar a tua falta de interesse. E tinhas razão. Quanto mais intacta estiver o que sou perante os outros, melhor durmo eu à noite. Menos descubro eu, menos dou a descobrir aos demais. Principalmente a ti que me eras tão próxima. Mas para ti o caminho tinha de ser outro.

Aqui te tenho eu à minha frente, a antever nos teus olhos a vontade que tinhas em entrar por dentro, a tua vontade intimidante de pores em cima da mesa tudo o que sempre escondi de ti.
O silêncio dos olhares sempre foi uma boa forma de me alucinares os momentos. Questionaste-me. Puseste em primeiro lugar o teu recente medo do desconhecido. E não sairias dali enquanto não respondesse a todas as tuas dúvidas, interrogações, inquietações que te desmembravam o sentido deste amor, deste qualquer coisa…

Nada te disse. E aí perdeste o controlo. Levantaste a voz e disseste-me que não fazia sentido estes dias se não soubesses quem eu era. Falhaste ao me encostares à parede branca da realidade e me podes duas opções: ou eu me despia de enigmas ou tu partirias.

Escolhi-me a mim e aos meus enigmas. Nunca poderia escolher outra coisa.

Sabes qual foi o teu maior erro? O momento em que falhaste?

Quando não conseguiste compreender que era eu que estava sentada a teu lado. Era eu. Mesmo com códigos ilegíveis era eu.
A tua ânsia de me conheceres fez com que perdesses a razão do que erámos

4 comentários:

SementeiraDeMentira disse...

"Ah, não pode mais
Meu coração
Viver assim dilacerado
Escravizado a uma ilusão
Que é só desilusão
Não, não seja a vida
Sempre assim
Como o luar desesperado
A derramar melancolia
Em mim
Poesia em mim
Vai triste canção
São do meu peito
E semeia emoção
Que chora dentro
Do meu coração
Coração"

Maresi@ disse...

Vim agradecer a tua visita ao meu recanto e visitar seu Blog...
Franco e directo...gostei...e voltarei

beijo Maresi@

Åñäii§ disse...

Fazes uso da palavra de uma forma deliciosamente cativante!
Impossivel não ler até ao fim, e voltar a reler!

MalucaResponsavel disse...

n sei q comentar, parece-me demasiado pessoal... a escolha sera a correcta? desd q n t arrependas... bj