quinta-feira, julho 13, 2006

“Take me down to your river
I wanna get free with you.”

Aspirámos sonhos no calor que nos humedece a textura dos sentimentos. Embrulhamo-nos como se apenas em nós recaísse uma só pele. No final da noite, derramamo-nos em beijos, sufocamos, entranhamo-nos nos poros do prazer que bebemos como larva que se abre nos nossos sexos. Saboreamos palavras enquanto desfilamos com a nudez suada, que se desliza por caminhos proibidos. Tentamos combater este tempo que não é o nosso, este tempo que não se escreve apenas com os nossos nomes. Tentamos combater a distância que nos enclausura em ausência do que ainda temos fé de vir a provar. Discutimos, tentando prever o abraço que daríamos se a presença fosse algo nas nossas vidas. Tentamos prever os momentos, os sentires que nos caem como angústia, como impossibilidade de nos virmos concretizar neles. Invadimos as madrugadas, na masturbação que nos põe mais próximas, repetindo os orgasmos como se estivéssemos coladas uma na outra, rasgando o espaço que é grande demais para o desejo. E sofremos, sei que também enlouqueces na amargura que nasce o após, o após mais uma vez não termos estado juntas quando o desespero do desejo nos cai na pele, como vício não satisfeito. Recolho-me em ti nessas noites. Escolho o recanto que ainda não é meu. E quando acordas sobressaltada pela noite fora, sou eu a possuir-te, a cravar-me em ti de forma a que me sintas mesmo que não penses que sou eu.

7 comentários:

Maresi@ disse...

Olaa Cacau:))) Vim agradecer tua visita ao meu Blog e desejar um bom fim de semana
Gostei mt do seu e voltarei...
beijo Maresi@

Lua Obscura disse...

"Tentamos combater a distância que nos enclausura em ausência do que ainda temos fé de vir a provar"...

Gostei, lembra-me algo

Åñäii§ disse...

"Não existe troça entre mulheres. Cada uma se deita em paz com o seu próprio peito."

nenhum existe disse...

HUM! Explosivo*** HOT DATE!!!

sotavento disse...

Este postal de férias também não é mau de todo, não senhora!... ;)

l.s. disse...

parabéns pela escrita brilhante

Maria dos Açores disse...

Como sempre fico sem fôlego quando leio as tuas palavras...