sexta-feira, maio 08, 2009

Eu não sei da substância do tempo.

A decisão pendente no território dos ponteiros do relógio.

Trato os dias pelo significado que se me impõem.

Não troco nenhum para sempre pela descoordenação dos meus passos.

Não troco o amor pelo tempo que não irei cumprir.

2 comentários:

clic disse...

O Tempo é, "simplesmente" um grande mestre, como os mestres, claro! :)

Intruso disse...

um bocado resignado, não?